Vereadora do PSOL, Marielle Franco é morta a tiros no RJ (Foto: Reprodução)
A morte da vereadora carioca Marielle Franco (PSOL-RJ), alvejada na noite desta quarta-feira (14) após sair de um debate com mulheres negras no centro do Rio de Janeiro, causou comoção também entre os famosos.

Marielle Franco tinha 38 anos e se apresentava como “mulher, negra, mãe e cria da favela da Maré”. Ela foi a quinta mais votada da cidade nas eleições de 2016, com 46.502 votos, em sua primeira disputa eleitoral.
Em vídeo, Caetano Veloso publicou uma homenagem em forma de música. Ele interpretou sua música “Estou Triste”. Já Elza Soares, disse em publicação que lhe faltava voz. “Chocada. Horrorizada… Toda morte me mata um pouco. Dessa forma me mata mais. Mulher, negra, ativista, defensora dos direitos humanos. Marielle Franco, sua voz ecoará em nós. Gritemos!”, escreveu a cantora.
O autor de novela, Walcyr Carrasco, relembrou o histórico de lutas e a origem da vereadora. “Mulher, negra, defensora dos direitos humanos. O assassinato da vereadora Marielle Franco é uma tristeza, uma revolta. Como podemos permitir mortes como esta no país?”, lamentou. A filósofa Djamilla Ribeiro disse estar de luto. “Estou sem palavras hoje, meu peito dói, não consegui dormir, estou cansada de ver a gente ser escudo”, desabafou a intelectual.

Fonte: Tvfoco