A atriz Juliana Caldas (Foto: Raquel Cunha / TV Globo)

 O preconceito sofrido por causa do nanismo não foi a única grande superação na vida da atriz Juliana Caldas, sucesso como a Estela da novela O Outro Lado do Paraíso. Em entrevista do jornal Extra, ela revelou que se tornou uma pessoa independente desde cedo, após a morte de sua mãe. 

 “Nunca tive casa adaptada, e a vida me fez ser independente. Comecei a trabalhar com 15 para 16 anos para ajudar em casa e depois, quando minha mãe morreu, acabou virando uma necessidade mesmo”, revelou ela, que já disse estar surpresa com a repercussão da novela.

Juliana revelou que iniciou a carreira de atriz por acaso. “Trabalhava no banco quando uma amiga disse que estavam precisando de pequenos para trabalhar em um parque da Xuxa em São Paulo. Fui para ter mais um extra, e ali comecei a gostar da área. Conciliei um tempo com o banco até decidir sair e focar no teatro. Fiz peças infantis e trabalhei como modelo”.

Seguindo o exemplo do pai, que era anão e casou com uma mulher alta, Juliana já namorou um rapaz da mesma forma. “Tive um namoro que durou três meses com um rapaz de estatura normal. A gente se gostava, mas não deu certo por termos prioridades diferentes. Estava começando a fazer teatro e a viajar. Terminamos bem e até hoje somos amigos”, contou.
Juliana  Caldas ainda revelou que não tem vergonha de mostrar o corpo: “Não tenho problema em mostrar o meu corpo. Estava pensando na vida e nessa coisa de liberdade, de se sentir livre. Às vezes, você é julgada ou questionada por querer ser livre, se sentir bem e fazer o que quer, e foi isso que eu quis mostrar com o post. Mas se as pessoas verem a foto e entenderem por esse lado da aceitação, do empoderamento, ótimo, serve também. Você pode pensar: ‘nossa, a autoestima dela é boa, ela não tem problema nenhum’, e não tenho mesmo“.
Fonte: Tvfoco