Foto: G1

O jogo marcou o reencontro do Rubro-Negro com sua torcida na competição. Nas duas primeiras rodadas com mando de campo, a equipe jogou com portões fechados para cumprir suspensão pela confusão na final da Sul-Americana,

 1º TEMPO
 O jogo começou franco, com ambas as equipes se lançando para frente e dando margens para contra-ataques. A primeira chance foi do Fla, com Vinicius Jr., aos 5 minutos. O Emelec respondeu logo depois, em chute de Preciado que explodiu na zaga.

A partir daí, o Rubro-Negro assumiu o controle da partida. E chegou com perigo três vezes em sequência: em cabeceio de Juan aos 23, que Dreer espalmou para o travessão, em chute de Éverton Ribeiro para fora aos 24 e em chute fraco de Dourado aos 25. Nos minutos finais, Juan cabeceou mais uma bola na trave.

O time equatoriano só voltou a ameaçar aos 45, em cruzamento de Lastra, que Rever cortou mal e Diego Alves precisou jogar para fora. No lance, Juan sentiu, foi substituído e o árbitro encerrou a etapa antes da cobrança de escanteio.
 

2º TEMPO
 O Fla tirou o zero do placar logo no início da segunda etapa. Renê tabelou com Vinicius Jr. e tocou para trás, Diego chutou e Dreer defendeu. No rebote, Éverton Ribeiro mandou para o fundo das redes. E seguiu no controle do jogo. Dando espaço para o Emelec apenas aos 11, em chute de Luna.

O Rubro-Negro ameaçou mais duas vezes, em bomba de Rodinei e chute de Dourado, ambos interceptados pela defesa. Aos 32, Vinicius Junior desperdiçou a chance mais clara. A defesa do Emelec recuou errado, e o atacante do Fla demorou a perceber que não estava em condição de impedimento.

Os equatorianos deram um susto aos 39, em chute de Preciado e rebote de Lastra. Aos 46, Éverton Ribeiro, de novo, em linda cobrança de falta, espantou qualquer chance de o fantasma da 1ª fase voltar a assombrar o Fla.

Fonte: G1