Eriberto Leão faz parte do núcleo cômico de O Outro Lado do Paraíso (Foto: Divulgação/Globo)
No final de O Outro Lado do Paraíso, o personagem Samuel (Eriberto Leão) irá se separar de Suzy (Ellen Rocche) e ficar com Cido (Rafael Zulu). Em entrevista à jornalista Patricia Kogut, Eriberto revelou que gostou do desfecho, mas que o público estava dividido.

Uma parte sempre torceu para Samuel ficar com Cido. Outras pessoas gostaram quando ele teve uma filha com a Suzy e descobriu o amor paterno. Acharam que o personagem passaria a ter uma relação verdadeira com ela”, contou o ator.
Eriberto revelou que vem recebendo mensagens de pessoas que se identificam com o personagem:“Um deles me contou que sempre soube que era gay, mas negava isso. Ficou mais de dez anos casado e, um dia, resolveu abrir o jogo com a família. Ele já tinha filho crescido. No início, foi difícil a aceitação. Hoje em dia, ele e a ex-mulher são grandes amigos. Recebi dezenas de mensagens pelo Instagram. Daria até para fazer um livrinho. As pessoas se sentiram à vontade para contar suas histórias”, disse.
Homossexual no folhetim, Eriberto nega que tenha recebido comentários preconceituosos:
Isso não aconteceu, nem nas ruas nem no Instagram. Samuel foi muito bem recebido. As pessoas vêm falar comigo e com os outros atores do núcleo de forma positiva e carinhosa. Estamos vivendo um momento muito especial. Meu filho, de 7 anos (João), por exemplo, estuda numa escola grande, as pessoas sabem que sou pai dele. Em nenhum momento, houve alguma brincadeira equivocada. Ele nunca me trouxe qualquer relato disso. Sempre que vou aos eventos da escola, recebo o retorno caloroso dos outros pais”, revelou.
Ele ainda rebateu as críticas de que a história tratou como brincadeira um tema considerado sério: “Fizemos tudo com seriedade e verdade, apesar de se tratar de humor. Estudávamos muito antes de entrar em cena. Nos unimos e trocamos bastante. Foi uma sintonia fina”.
Fonte: Tvfoco