A Câmara Municipal de Itagimirim,  por intermédio do seu Presidente, LUCAS PAULO MONTEIRO DA SILVA, no uso das suas atribuições legais, vem a público informar que trata-se de FAKE NEWS o conteúdo da matéria veiculada no blog “www.anotícia1.com”. 

 A referida matéria é leviana, na medida em que afirma que o Presidente da Câmara estaria, a seu bel prazer, deixando de pagar as obrigações, despesas e subsídios da Câmara Municipal e priorizando pagamentos de contratos. Seu subscritor demonstra desconhecer os princípios que norteiam o jornalismo sério e comprometido com a informação. E não só isso, comete crimes de calúnia e difamação, contra o Presidente da Câmara. De forma genérica e atendendo a interesses inconfessáveis, afirma que  “vereadores suspeitam de manobra do presidente, que prioriza contratos e deixa edis com salários atrasados...”. 

 Não são verdadeiras as informações contidas na matéria divulgada pelo blog/site. É necessário esclarecer que, segundo o artigo 168 da Constituição Federal, existe a obrigatoriedade do repasse do duodécimo pelo Executivo ao Poder Legislativo até o dia 20 de cada mês.



 Doutro lado, não há obrigatoriedade da Câmara Municipal em realizar pagamentos de forma antecipada no mesmo dia 20 e, muito embora os referidos pagamentos sempre tenham ocorrido na mesma data do repasse do duodécimo, desde o mês de Setembro de 2018 o primeiro secretário da Mesa Diretora, Vereador Elias José da Silva, de forma unilateral, vem se recusando a assinar conjuntamente os pagamentos, impondo que se realizem apenas no final do mês. A atitude do primeiro secretário Elias em mudar os critérios e data de pagamento, coincidentemente, se deu após a sua derrota nas eleições para a Mesa Diretora.

 Nenhum pagamento da Câmara Municipal é feito de forma unilateral, obrigatoriamente assinam o Presidente e o Primeiro Secretário Elias, e se este se recusa a validar os pagamentos, o Presidente não tem como realizá-los, de forma que é, repita-se leviana, criminosa e eivada de má-fé a referida matéria, razão pela qual prestam-se os devidos esclarecimentos.

 Embora o referido site demonstre total desconhecimento acerca do que escreve, tal desconhecimento não o isenta das responsabilidades pela divulgação de FAKE NEWS  e prática de crimes de calúnia e difamação. É que Vereadores não recebem salários, recebem subsídios e os pagamentos da Câmara são assinados em conjunto pelo Presidente e pelo Primeiro Secretário, que vem se recusando a fazê-los na data costumeira, por decisão unilateral. Assim, repita-se, nenhum pagamento relativo ao mês de Outubro foi realizado.
Se fosse um veículo de imprensa sério o referido site teria procurado ouvir a Câmara Municipal e checar a veracidade da informação. Não o fazendo, assumiu a reponsabilidade pela disseminação de FAKE NEWS, e responderá judicialmente pelos crimes cometidos.