Presidente eleito Jair Bolsonaro

Uma ex-funcionária de Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados é citada no relatório que identificou operações bancárias suspeitas realizadas por um ex-motorista de Flávio Bolsonaro, filho do presidente eleito e deputado estadual do Rio de Janeiro.
O relatório, feito pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), identificou que o ex-motorista de Flávio, Fabrício José Carlos de Queiroz, movimentou R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, o que foi considerado suspeito pelo órgão. Os registros analisados mostram que Michele Bolsonaro, mulher do presidente eleito, recebeu R$ 24 mil.
O mesmo documento cita Nathalia Melo de Queiroz, de 29 anos. Filha de Fabrício, ela também foi funcionária de Flávio Bolsonaro entre 2007 e 2016. Menos de uma semana depois de ser exonerada, em dezembro de 2016, foi nomeada para o cargo de secretária parlamentar de Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados.
O documento não deixa claro os valores individuais transferidos entre Nathalia e Fabrício, mas junto ao nome dela está o valor total de R$ 84 mil.
Nathalia deixou o cargo no gabinete de Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados em 15 de outubro, mesmo dia em que o pai dela saiu do gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).
Nathalia e Flávio não são alvo de inquérito do Ministério Público Federal. Numa rede social, Flávio Bolsonaro afirmou que Fabrício Queiroz trabahlou com ele por mais de dez anos e sempre foi de confiança, que nunca soube de nada que desabonasse sua conduta, e que em outubro ele foi exonerado para tratar da sua passagem para a inatividade.
Flávio disse ainda ter certeza que Fabrício dará todos os esclarecimentos.
A reportagem está tentando contato com Fabrício Queiroz. Jair Bolsonaro e a mulher, Michele, preferiram não se manifestar.

Outros parentes

Além de Nathalia, a mulher de Fabrício, Márcia Oliveira de Aguiar, e outra filha dele, Evelyn Melo de Queiroz, trabalharam no gabinete de Flávio Bolsonaro, como revelou o jornalista Lauro Jardim, do jornal "O Globo".

Fonte: G1