Ninguém destroe uma grande carreira de sucesso - Bastidores da política e do mundo da fama!

Notícias Recentes

quarta-feira, 27 de março de 2019

Ninguém destroe uma grande carreira de sucesso

Foto: Reprodução
Olá meus fofoqueiros e minhas fofoqueiras de plantão, vamos fofocar e algo que tem me  chamado a atenção foi acusação contra o cantor Rony Basil que inclusive é conhecido nacionalmente e fez vários trabalhos na Europa e nos USA( que tem nome e fama, já começa por ai).


Print que rola 
Ele foi acusado de algo que segundo informações de quem estava ele simplesmente ajudou a pessoa em questão arrumar um ziper, assim relata quem estava.

Agora pergunta por que tanto mimimi e de fato o que aconteceu? Por que Rony é uma pessoa que brinca com todo mundo, é o que estamos vendo uma politicagem ai no meio.  Aiai coisa mal contada e digerida.

Tentamos contato com Rony que preferiu não pronunciar pois  tamanha calúnia e está tranquilo de sua inocência, seus advogados já estão tomando as medidas judiciais, pois calúnia e difamação é crime, pois soltaram uma mentira, tiraram do ar e agora mandam por PDF, e quanto ao outro lado não conseguimos contato. 

 Segundo a boas línguas da cidade que a mãe da suposta vítima que está soltando o PDF, algo que é judicial falta de orientação de um advogado, perdem os direitos antes de uma audiência.

Vale ressaltar que a empresa 775 também foi processada pela suposta vítima, com quem não  conseguimos contato.

Na integra o PDF que está rolando na rede: 

EXCELENTÍSSIMO (A) SENHOR(A) DOUTOR(A) JUIZ(A) DE DIREITO DA VARA DE SISTEMA DOS JUIZADOS ESPECIAIS DA COMARCA DE EUNÁPOLIS BAHIA

JAQUELINE BISPO DA SILVA, brasileira, solteira, portadora de identidade nº12773712-02 SSP/BA, inscrita no CPF de nº 050.343.595-37, endereço eletrônico jaquelinebispo.nut@gmail.com residente e domiciliada na Rua Presidente Kennedy, n 339, CEP 45820-160, Centro, Eunápolis-Ba, por conduto de seu Advogado o Dr. MARIO UNIOR PEREIRA AMORIM, brasileiro, casado advogado, inscrito na OAB sob o nº 38070, CPF 57177252649, E-MAIL ADVOGADOMARIOJUNIOR@GMAIL.COM CEP 45820- 160, Centro, Eunápolis-Ba, vem respeitosamente à presença de Vossa Excelência, propor a presente AÇÃO INDENIZATÓRIA POR ASSÉDIO SEXUAL em face de Vanderson Cinei Cozer (EMPÓRIO 775), empresa privada, CNPJ nº 24.950.049/0001-73, residente e domiciliado na R Frei Coimbra, 33, Térreo, Doutor Gusmão, Eunápolis, BA, CEP 45821-032, Brasil, pelos fatos e direitos expostos a seguir:

A Autora estava na noite do dia 23/03/2019, de sexta para sábado, nas instalações do estabelecimento Réu, em Eunápolis, e por volta das 01:00 quando passava frente ao vocalista da banda Arriba Saia, Rony Brasil, frequentador do estabelecimento, teve, por este, um ato libidinoso e obsceno praticado, qual seja, ter puxado o zíper, que se localizava atrás da roupa da Autora, de modo que abriu a sua blusa ofendendo assim a liberdade sexual da Autora, que também, era frequentadora assídua do estabelecimento Ré. Naquele momento, por 10 segundos, a Autora ficou congelada e foi ajudada por um amigo que segurou a sua blusa, e sem falar nada virou as costas e percebeu que o cantor da “BANDA ARRIBA SAIA” que se encontrava ao lado do cantor sertanejo Jarley Abno, juntamente com o vereador Ramos Filho, estavam, todos, rindo da vítima e do episódio, dolosamente proporcionado por estes senhores. Nessa fração de segundos, a Autora deu por conta do que havia acontecido com ela! Ficou sem reação e somente pensou em pegar um taxi e desaparecer daquele estabelecimento, pois se sentiu ridicularizada na frente de todos.

Após se recompor a Autora procurou então os proprietários do estabelecimento e relatou o que havia acontecido com ela, porém não obteve destes, suporte algum, pois certamente pensava apenas na imagem do seu estabelecimento Empório 775, alegando que a situação é normal em festa, deixando a Autora expostaa um assédio sexual, sem que providência alguma fosse tomada, no sentido de obter alguma represália em face do agressor, como a inquirição deste ou mesmo a sua expulsão, das instalações do estabelecimento Réu. É inegável que a Autora, vítima desta importunação sensual, promovido dentro do estabelecimento Réu, sofreu evidente abalo em sua incolumidade físico-psíquica, restando-a somente se socorrer nesta Especializada, para obter um respectivo ressarcimento pelo inercia do Réu, frente ao dano por ela sofrido, no estabelecimento Réu e que em momento algum, nem um apoio foi dado a Autora, que foi vítima de importunação sexual e pior, ainda além de ter acobertado um criminoso, pois sequer chamou a polícia, ainda permite que esta pratica seja realizada dentro do estabelecimento, ´pois a Autora que: ”o ocorrido é normal em bares”. DO DIREITO O CDC, por sua vez, prevê em seu a responsabilidade objetiva do fornecedor do serviço, no caso sob exame, o estabelecimento Réu não proporcionou a segurança necessária para resguardar a segurança da consumidora, nem tomou providências para afastar o agressor após o ocorrido. É por demais clara a infração por parte do Réu aos dispositivos elencados. As provas estão inseridas nos autos. Inquestionável o direito do Autora de ser ressarcida pelos graves danos causados a sua honra e imagem, com base no artigo 5º, X, da CF. DOS PEDIDOS Em face do exposto, requer a citação da Ré, por via postal, para que, querendo, conteste esta Ação Ordinária de indenização, no prazo legal de quinze dias, sendo ao final condenado a pagar ao Autor indenização por dano moral, o montante de R$ 38.160,00 (...) como reparação pelo dano moral sofrido. Prova o alegado pelos documentos anexos, prova testemunhal, e depoimento pessoal do Réu, protestando por todas as provas em direito admitidas. A inversão do ônus da prova Que seja concedido a gratuidade de justiça à Autora. Dá-se à causa o valor de R$ 38.000,00 (trinta e oito mil reais).

Nesses Termos, Pede Deferimento. Eunápolis 23/03/2019




Nenhum comentário:

Postar um comentário