Regina Duarte é cotada para assumir Secretaria de Cultura do governo de Jair Bolsonaro (Imagem: Reprodução / Instagram)
Convidada para assumir a Secretaria de Cultura, a atriz Regina Duarte foi orientada pelo presidente Jair Bolsonaro a não apoiar ou financiar os projetos “de esquerda”, em especial os projetos relacionados às pautas LGBTI+, caso assuma a função. As informações são do colunista Lauro Jardim, de O Globo.

O nome dela começou a ser cogitado para o cargo, devido à queda do diretor e dramaturgo Roberto Alvim, destituído após a divulgação de um vídeo com referências ao nazismo. Conhecida como uma das mais famosas apoiadoras de Bolsonaro, Regina já havia se encontrado com o presidente durante a campanha eleitoral de 2018.
Vale lembrar que, caso aceite o convite, a atriz, contratada da Globo desde 1969, terá de abrir mão de um salário de, especula-se, R$ 200 mil.
Recentemente, Regina Duarte usou suas redes sociais para agradecer as manifestações de apoio que tem recebido. Além do público, a colega de profissão Maitê Proença também manifestou suporte à possível nomeação da “namoradinha do Brasil”.
Regina não é perversa, nem cínica nem nazista. Dentro do cenário que vivemos, ela é a melhor das possibilidades“, declarou Maitê.
Fonte: RD1